sexta-feira, 28 de julho de 2017

Processo de licitação de corredores exclusivos do BRT começa este mês

27/07/2017 - A Tarde

Veículos serão ônibus articulados, com capacidade para 170 passageiros e comprimento de até 23m - Foto: Divulgação
Veículos serão ônibus articulados, com capacidade para 170 passageiros e comprimento de até 23m - Foto: Divulgação

Uma das principais intervenções na área de mobilidade na história de Salvador, a implantação dos corredores exclusivos do Bus Rapid Transit (BRT) terá o processo de licitação do trecho 2 iniciado ainda neste mês de julho.

Na próxima segunda-feira, 31, será assinado o contrato de financiamento com a Caixa Econômica para as obras entre a estação da Lapa e o loteamento Cidade Jardim (Parque da Cidade), com extensão de 5,5km. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, virá a Salvador.

Já está em fase final de licitação a escolha da empresa que executará as obras para implantação do trecho 1 – o resultado sai no último dia de agosto – que engloba desde o loteamento Cidade Jardim (Parque da Cidade) até a estação de integração BRT/Metrô Iguatemi.

O projeto do trecho 2 está aprovado pelo Ministério das Cidades e totaliza R$ 412 milhões, sendo R$ 300 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) e R$ 112 milhões do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC).

As obras contemplarão a construção de seis estações: Vasco da Gama, Ogunjá, HGE, Rio Vermelho, Pedrinhas e Cidade Jardim. Implantação de viadutos na avenida Garibaldi e elevados paralelos no Vale das Pedrinhas e Cidade Jardim também fazem parte das ação.

Todo o processo de construção do BRT é coordenado pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), com execução a cargo da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra). Os corredores exclusivos ligarão a Estação da Lapa à região do Shopping da Bahia, por meio das avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM.

O projeto foi idealizado para fazer a integração entre os dois principais centros econômicos da cidade: o Centro Histórico e a região do Iguatemi. Além da melhoria da mobilidade em uma das mais importantes regiões de tráfego da cidade, a medida segue o previsto pelo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e pela Lei de Ordenamento e Uso do Solo do Município (Louos): a promoção da descentralização de serviços e do setor econômico.

Vias exclusivas

As intervenções preveem o aproveitamento das vias de ônibus convencionais já existentes ao longo da avenida Vasco da Gama. Nos demais trechos serão implantadas novas vias exclusivas para o sistema e as intervenções também contarão com obras de macrodrenagem, urbanização e paisagismo ao longo do corredor de transporte e implantação de ciclovias.

Para facilitar a captação de recursos e execução, o projeto foi dividido em três etapas, incluindo a expansão que vai do Parque da Cidade ao Posto Namorados (orla da Pituba). O BRT será integrado aos demais modais, como o transporte coletivo por ônibus convencional e metrô.

Os veículos do sistema BRT serão do tipo ônibus articulados, com capacidade nominal para 170 passageiros, portas largas e comprimento máximo de 23 m, operando a uma velocidade comercial de 25 a 40 km/h.

A previsão é de que o trecho entre o Iguatemi e a Lapa seja feito em 16 minutos, com velocidade média de 34,5 km/h, o que representa redução de tempo médio de 37%.

Da Pituba para o Iguatemi, e vice-versa, a previsão de percurso é de 7 minutos, com velocidade de 37,4 km/h e redução de tempo de até 69%. Da Lapa para a Pituba, também devem ser gastos 16 min, com velocidade de 35,9 km/h e redução de tempo de 42%.

Investimento

Com extensão de 2,9 km, o trecho 1 tem investimento previsto de R$ 377 milhões, mas o valor real só será conhecido ao fim da licitação. Os recursos estão assegurados por meio de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. As obras envolvem a construção de três viadutos, sendo um no sentido Parque da Cidade/Lucaia. Os demais são no sentido Parque da Cidade/Iguatemi e no Iguatemi.

No Cidadela e na região do Hiper, serão erguidos elevados paralelos para a implantação das estações em cada um desses locais. Com a conclusão da primeira etapa, com obras que devem durar 28 meses após a assinatura do contrato com a empresa ou consórcio que vencer a licitação, os corredores serão ocupados por ônibus comuns.

O BRT conta ainda com o projeto de expansão, que vai do Parque da Cidade à Pituba, nas imediações do Posto Namorados. Com 1,8km, deverão ser implantadas as estações Parque da Cidade e Itaigara, além do Terminal Pituba, que fará integração com outros modais.

As obras de execução dos trechos podem ser feitas de maneira simultânea, mas a intenção da prefeitura é de entregar todas ao mesmo tempo.

O projeto prevê alcançar o atendimento de cerca de 31 mil passageiros por hora (em hora de pico) num horizonte até o ano de 2044.

A medida vai beneficiar não só a população do entorno, mas também aquela cujos destinos são as principais áreas da Pituba, Iguatemi, avenida Tancredo Neves, Vale das Pedrinhas, Rio Vermelho, Ondina e demais bairros da cidade.

Benefícios

Para o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, a segunda etapa do BRT é garantia de melhoria na mobilidade para área mais conturbada da cidade. "O traçado do BRT viabilizará o acesso a bairros que estão entre os destinos mais procurados por usuários do transporte público. Será uma importante alternativa de mobilidade para a população, que passará a contar com mais um modal de transporte seguro, confortável e rápido para seu deslocamento diário".

O titular da pasta elencou ainda outras ações para melhorar a mobilidade na capital baiana. "Esse é mais um esforço da gestão, ao lado de ações como a redução da idade média da frota de 12 anos para quatro anos e meio e o aumento da oferta de coletivos, construção de novas vias, além da melhoria promovida no viés tecnológico, com a implantação do CittaMobi que tem mais de 1,5 mil downloads, o Bilhete Único e Domingo é Meia, por exemplo", detalha o secretário Fábio Mota.


Nenhum comentário:

Postar um comentário